Lesão SLAP do Ombro

Publicado em: 28 de abril de 2020 por Dr. José Carlos Garcia Jr.
Categorias: Lesões Ombro

A lesão tipo SLAP é comum em atletas e subdiagnosticada.

Essa lesão muitas vezes é representada por aquela dor crônica no ombro que não melhora com fisioterapia e que aparece apenas em algumas posições específicas. Um exemplo é quando fazemos pulley ou o supino, principalmente o inclinado. A dor não é incapacitante, a não ser em atletas arremessadores.

Em lutadores pode causar aquela dor constante no ombro durante a luta ou nos exercícios específicos já citados.

A causa dessa dor é o arrancamento de parte da origem da cabeça longa do músculo bíceps (que tem seu início no ombro).

Muitas vezes esse arrancamento ocorre com lesão parcial do tendão do bíceps, o que piora os sintomas de dor.

Essa lesão é de difícil diagnóstico e por muitos anos passou despercebida pois em geral não aparece em exames de ultrassom ou ressonância magnética. O resultado desses exames é pobre podendo ter como resultado derrame, inflamação ou até normalidade. A artroressonância é o exame de escolha, é uma ressonância magnética com contraste injetado no ombro, nesse exame é possível fazer o diagnóstico preciso na maior parte das vezes.

O uso de remédios pode aliviar a dor, e infelizmente a fisioterapia não apresenta bons resultados.

Nossa única proposta para essa patologia é a cirurgia que reinsere por artroscopia a porção arrancada no osso, reestabelecendo a anatomia normal.

As técnicas cirúrgicas variam de acordo com a gravidade do caso e o período de reabilitação também.

A reabilitação deve ser acompanhada por um fisioterapeuta acostumado a lidar com as patologias do membro superior e pelo ortopedista responsável pela cirurgia.

Se respeitadas as orientações quanto à reabilitação o resultado é excelente com o retorno às atividades em nível competitivo.