A prótese da cabeça radial é uma cirurgia que tem indicação nas fraturas de cabeça radial associadas a instabilidade ( Mason IV ) ou nas lesões com degeneração da articulaçãorádio-capitular de alta gravidade associadas a lesão ou atenuação do ligamento colateral medial.

Se o ligamento colateral medial estiver íntegro a exérese artroscópica da cabeça radial é nossa indicação cirúrgica.

A prótese da cabeça radial na situação de fratura tem como principal função espaçador e essa função perde-se após 6 a 9 meses de cirurgia. Por essa razão em casos de rigidez pós-prótese, a liberação do cotovelo associada à retirada da prótese pode ser uma opção passado o período mencionado acima(cicatrização).

Nossa preferência recai nas próteses modulares e que apresentem bordas arredondadas.

Para que seja obtido o melhor resultado a artroplastia deve ser realizada por um profissional habilitado cirurgião do ombro e cotovelo.

Dr. José Carlos Garcia Jr.

Ortopedista especialista em Ombro e Cotovelo do corpo clínico do Hospital Sírio-Libanês e referência em Ombro e Cotovelo do Hospital Moriah em São Paulo-Capital.

Médico graduado e pós-graduado pela Escola Paulista de Medicina(Federal de São Paulo).

Fellow na Mayo Clinic-Minnesotta-EUA, Princeton-EUA, IFOR e IRCAD da Universidade de Estrasburgo-França.

Mestre em Ciências da Saúde(MSc) pela Universidade de Liverpool-Inglaterra.

Doutor em Ciências(PhD) com tese sobre aceleração da cicatrização tendínea pela USP.

Professor Coordenador do centro de estudos NÆON, serviço referendado de formação de especialistas das Sociedades Brasileira de Cirurgia de Ombro e Cotovelo e Internacional de Traumatologia do Esporte.

Atende no Núcleo de Medicina Avançada do Hospital Sírio-Libanês e no Hospital Moriah em São Paulo-Capital.

Telefones de marcação:
11-41078997 e 11-985588579